Oropa, França e Bahia

Sexta escola a se apresentar, a Imperatriz Leopoldinense, em 1970, apresentou um enredo sobre o legado deixado pela Semana de Arte Moderna e o Movimento Antropofágico (Oropa,França e Bahia). Em 1992, a Estácio seria campeã com um enredo semelhante.Muito interessante a sinopse apresentada, marcada pelo nacionalismo, pertinente ao tema,um orgulho pelas tradiçoes transparece de forma inequívoca.Alguns trechos do resumo do enredo : …O ano de 1922 marca com festividades o Centenário da Independência, acontece que a Independência declarada por D. Pedro I era puramente política e administrativa, eis que, até 1922, no Brasil, os políticos , os escritores, os mestres d’obras, os poetas, os compositores eruditos e o povo, (por coação irresistível das elites) continuavam pensando e agindo de acordo com os padrões estrangeiros…Em fevereiro de 1922, em São Paulo, um grupo de escritores, poetas, pintores, arquitetos, jornalistas e povo, que já vinha tentando libertar o pensamento brasileiro do ranço europeu, depois de várias reuniões em redações de jornais, clubes e teatros, resolveram proclamar a Independência Cultural do Brasil, publicamente, com estardalhaço, nas ruas e nas praças, enfrentando a hostilidade das áreas endurecidas, impermeáveis e intolerante as novas conquistas da inteligência do que elas chamavam de Modernistas.A Semana de Arte Moderna, como ficou conhecido o movimento de rebeldia cultural, libertou o pensamento e o comportamento dos brasileiros dos freios, dos bridões e dos antolhos da tradição européia.A comissão de frente seria Constituída exclusivamente por mulheres que representariam os Dragões do Centenário – Estilização cenográfica da Guarda Imperial, em uniforme de gala. Dragões do Centenário foi o nome dado por Mário de Andrade aos integrantes do Movimento Modernista e por comemorar-se em 1922 o Centenário da Independência.
As moças que constituem a comissão de Frente, vão se portar como quem são, dizia a sinopse,com elegância, cordialidade e distinção,- mas, por vocação e por destino, trazendo o samba no pé, sob forma gentil do “Partido Alto”.Na foto, publicada na revista Manchete,de 21/02/1970,sem autoria definida, vemos a comissão de frente da Imperatriz.Com esse desfile, a escola somou 74 pontos, terminando na 6.ª colocação.Portela sagrou-se campeã com Lendas e mistérios da Amazônia.

Comentários

Comentários

Visitado 314 Times, 1 Visita hoje

Post Relacionados