O casal mais chique da América do Sul

Anúncios

A afirmação do titulo da postagem foi feita por Truman Capote. Carmem Mayrink Veiga foi durante a segunda metade do século passado a personificação do glamour. Foi considerada pela revista Vanity Fair uma das pessoas mais bem vestidas do planeta.

Pertencia a um grupo social que tinha poder aquisitivo suficiente para viajar frequentemente de avião a jato. Era o Jet set (em inglês, literalmente, “conjunto de pessoas que se deslocam de avião a jato”). Milionários que cruzavam os oceanos em buscas de festas.

O termo foi introduzido na década de 1950, quando a companhia aérea britânica BOAC, em 2 de maio de 1952, começou a operar voos comerciais utilizando o avião de Havilland Comet Em razão do alto preço dos bilhetes, jet set identificava a elite financeira da sociedade.

Anúncios

No Brasil do século vinte um, empresários das “altas rodas” deixaram de frequentar as colunas sociais, foram parar na cadeia devido as propinas pagas a políticos corruptos. Os que eram referência de sofisticação na segunda metade do século passado, hoje não servem de parâmetro de elegância para ninguém.

Mesmo artistas, celebridades do atual grand monde, tidos como “influenciadores midiáticos”, também são acusados de financiamento fácil para seus projetos culturais através da Lei Rouanet.

Os tempos mudaram, o conceito de “socialite” perdeu completamente o sentido. Mas uma coisa temos que admitir: Carmem era chic à beça!

Na foto publicada no post, o casal está no Baile do Municipal, em 1971.

Carmem morreu, no dia 4 de dezembro de 2017. Ela era portadora de Paraparesia Espástica Tropical (PET), uma doença que afeta a medula espinal e limita os movimentos.

Comentários

Comentários

Anúncios

Visitado 23 Times, 4 Vistas hoje

Post Relacionados