O Cenário da folia – 1971

`O Rio voltou a vestir-se para mais um carnaval. A cidade ganhou cenário para mais quatro dias de folia, despindo-se da roupa da festa depois das cinzas.`Diz o texto de Claudio Kuck, ilustrado com fotos de Rubem Americo. Carnaval dos Carnavais era o tema da decoração da åvenida Presidente Vargas. Era constituída de torres quadradas, […]

Misto Toureiro

Na foto (fotografo não identificado) vemos um passisita de um dos clubes mais aplaudidos (Misto Toureiro) no desfile da Avenida Rio Branco do ano de 1983. Pela ordem, apresentaram-se os seguintes clubes: Gavião do Mar, Misto Toureiro, Bola de Ouro, Lenhadores, Batutas da Cidade Maravilhosa, Vassourinhas, Prato Misterioso e Misto Pás Douradas.A história do frevo […]

Colombina nos braços do tinhoso

1922: Semana de Arte Moderna, Revolta Tenentista do Forte de Copacabana,fundação do Partido Comunista, primeira transmissão de rádio e o America foi campeão carioca !Ufa!!! Um ano de grande transformações. E onde foi parar a nossa inocente colombina? Nos braços de Belzebu. Fui em busca de uma resposta nas páginas do almanaque. Nada! e por […]

O teatro e o carnaval

Bailes, corsos,cordões sociedades, escolas de samba,o carnaval vai se reinventando com o passar do tempo.Uma das manifestações inaugurais dos festejos de momo em nossa cidade encontrou nos teatros o ambiente/contexto ideal para o seu desenvolvimento. O carnaval brasileiro e, principalmente o carioca, está intimamente ligado ao nosso teatro. No início do século XX muitas das […]

Colombina iê-iê-iê

O belo da foto é o cantor e compositor Roberto Audi. Sucesso absoluto no carnaval de 1967 com a marchinha ` Colombina, onde vai você` de João Roberto Kelly e David Nasser. Repaginada, a velha conhecida personagem da commedia dell`arte, dançando iê-iê-iê não resiste aos encantos do seu trovador. Roberto Audi morreu em 1997 aos […]

A mulher e os peixes

O ano era 1973 e o Parque do Anhembi, em São Paulo,foi transformado no maior coreto do Brasil. E numa demonstração de que estavam dispostos a rivalizar com os cariocas, os paulistas atraíram os grandes nomes das passarelas para desfilarem em sua cidade, dando assim um caráter nacional à sua festa. Concorrendo com a fantasia […]

Luís XV, Bornay e o súdito

Revivendo carnavais antigos, a Mocidade Independente desfilou o enredo Rio de Zé Pereira. Resgatando os carnavais cariocas de 1880 (quando houve o último baile de máscaras do teatro São Pedro ) a 1914, a escola mostrou o entrudo, os ranchos, pierrôs, arlequins e colombinas. Damas, nobres e príncipes também não faltaram, revivendo bailes de máscaras. […]

Por onde anda Gigi?

Sob chuva fina num domingo de carnaval em 1973, defendiam com garra a permanência de sua agremiação no primeiro Grupo das escolas de samba do Rio de Janeiro, dentre muitas agremiações os componentes da Em Cima da Hora. Passistas, ritmistas  e Gigi. Baseado nos romances em versos cantados no Nordeste, o maior destaque da escola […]

Alegria Transbordante

`Alô, alô, Taí Carmem Miranda`, foi o enredo preparado pelo carnavalesco Fernando Pinto para a Império Serrano, em 1972. Com oito quadros, sendo o mais luxuoso o que representava o antigo Cassino da Urca,a Império foi a primeira escola a homenagear a cantora.Marília Pêra levou todo o elenco da peça A Pequena Notável para o […]