O Grande Júri

O que estas criaturas tão taciturnas estavam fazendo? Eram professoras avaliando o trabalho de uma feira de ciências? Damas da sociedade em um evento filantrópico prontas para divulgar o resultado da arrecadação de donativos para as vítimas da última enchente? Nada disso. Constitíam o Júri do Concurso de Fantasias do Baile Municipal de Recife, no clube Português, em 1972.Desfilaram diante de impávidas e aparentemente desanimadas figuras: Barrabás, Liu-Yu, a Princesa Celeste da China, Ciro, O Rei da Pérsia, A Princesa Encantada, Delírio Sideral, o Leão do Norte e o campeoníssimo Jesus Henrique com o Grande Guerreiro contra o Dragão da Maldade. Viva O Grande Juri do Baile Municipal de Recife!

A mulher e os peixes

O ano era 1973 e o Parque do Anhembi, em São Paulo,foi transformado no maior coreto do Brasil. E numa demonstração de que estavam dispostos a rivalizar com os cariocas, os paulistas atraíram os grandes nomes das passarelas para desfilarem em sua cidade, dando assim um caráter nacional à sua festa. Concorrendo com a fantasia Copacabana, Meu Amor,de Evandro de Castro Lima, Ana Maria Sagres,atriz da tv Tupi, não se classificou na categoria originalidade feminina.A fantasia era uma alegoria à famosa praia carioca, com tons quentes da própria paisagem do bairro. As calçadas são representadas na barra do vestido.As camadas seguintes da saia,subindo até a cintura, representam a areia o mar e as espumas.Na cabeça o sol de Copacabana.Muito originais os peixes de plásticos.Talvez uma referência à colônia de pescadores ainda existente no posto seis.