Gaultier na Portela

Tarsila eternizou uma torre Eiffel, alegorizada num coreto, em 1924, no bairro da zona norte carioca.

Pronto! Madureira, torre Eiffel, França e Gaultier. Isso mesmo, em 2019 , o vanguardista estilista francês, Jean Paul Gaultier, desenhou fantasias para a escola de samba de Madureira.

O jovem que impressionou Pierre Cardin com seus desenhos. Causou furor com seu seus figurinos para os shows da cantora Madonna, na década de 1990. Dentre eles o sutiã cônico.

A expectativa é que o figurinista francês viesse no carro alegórico, não veio. Alegando forte gripe, não fez falta. Seus convidados, modelos brasileiros que são sucesso no circuito internacional da moda o substituíram com igual glamour.

No carro alegórico que reproduzia o quadro da pintora Tarsila do Amaral, “Carnaval em Madureira”, Carol Trentini, Laís Ribeiro, Jhona Burjack e a blogueira Camila Coutinho brilharam com os modelos desenhados pelo francês.

A modelo gaúcha, vestiu um body nude com plumas e um clássico de Gaultier, o sutiã cônico.

A piauiense Laís Ribeiro, veio com um costão, em plumas, azul e branco. Angel da Victoria`s Secret é considerada uma das modelos mais sexys do mundo.

Vestido de marinheiro, Jhona Burjack, um dos modelos brasileiro de maior sucesso no exterior, completou a constelação de beldades.

A presença de Jhona confirma o milagre do carnaval. O belo modelo, até os seus 17 anos vendia peixe na periferia de Brasília. O peixeiro virou celebridade, e finalmente, marinheiro no desfile da escola de samba carioca.

A França em Madureira, Gaultier na Portela, tudo junto e misturado. Evoé Portela.

OBS. Com o enredo, “Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar um sabiá”, a escola homenageou a cantora Clara Nunes. A agremiação ficou em quarto lugar.